Arte, uma viagem mágica!
Julho 12, 2018

A entrada para a Creche

A entrada para a Creche significa para muitas crianças a primeira separação dos pais e para muitos pais a primeira separação dos filhos! Os pais confrontam-se com a necessidade de repartir a responsabilidade de educar e cuidar dos seus bebés com pessoas que nem conhecem!

 

Existem receitas para ajudar neste momento de ansiedade para todos mas não serão milagrosas até porque cada criança é única e especial e o que resulta para uma pode não resultar para outra.

Separação aos bocadinhos
A adaptação das crianças pode ser feita gradualmente, PODE porque não será uma regra para todos uma vez que o que funciona bem para uma criança ou família pode não funcionar para outra. Uma certeza tenho é que quanto mais pequeno for o bebé mais fácil será para ele a adaptação e mais difícil para os pais! É importante sobretudo adaptar a equipa aos ritmos e rotinas do bebé, aos seus gostos e necessidades e para isso um período de tempo reduzido em que os pais possam estar com a equipa pode facilitar. Converse com a educadora sobre o que devem fazer nos primeiros dias, ela vai ajudar!

Quanto tempo dura a adaptação? Não sei! Depende da criança, da família e da dinâmica com a equipa. Mais uma vez posso afirmar que a ansiedade dos pais pode dificultar a duração da adaptação, por isso aqui a receita milagrosa será a relação de confiança entre a família e a equipa! Acreditem que as pessoas que trabalham na Creche estão lá por gosto, por vocação e tem experiência profissional acumulada que lhes dá alguma confiança no sucesso deste processo, mais ou menos rápido. Confie na equipa e no que lhe for sugerido!

Como controlar a ansiedade
Os pais vão estar ansiosos com toda a certeza! É o seu maior tesouro que vão entregar nas mãos de pessoas que ainda não conhecem. Conversem com a equipa, troquem informações, se acharem melhor escrevam recados! É importante que no primeiro contacto exista uma troca de informações sobre a criança: o seu desenvolvimento geral, hábitos alimentares e de sono, aspetos de saúde, o que gosta, como se consola, tudo o que acharem importante.
A equipa também vai estar em aprendizagem! Vão conhecer cada uma das crianças, e também vão levar o seu tempo de adaptação mas com calma e segurança que decerto vão transmitir aos pais e ajudar neste processo. Partilhe inseguranças com a educadora, coloque questões, oiça o que ela tem para lhe dizer e experimente as sugestões.

Vai haver choro? O que fazer?
Sim vai haver choro dos bebés e dos pais! A separação dói a todos. Os pequeninos não reconhecem a forma de cuidar, os maiores não reconhecem o espaço, os adultos e as outras crianças que passam a partilhar com eles esta nova forma de vida! Mas é bom! Sim, chorar é saudável, é sinal de crianças que reagem, que sabem demonstrar os seus sentimentos e que sabem usar o choro para conseguir transmitir o que querem e o que precisam. A equipa da Creche sabe ouvir chorar mas também sabe dar colo, atender, cuidar, satisfazer as necessidades básicas e fazer rir, distrair! Se ainda assim não conseguir acalmar o choro, também sabe telefonar e pedir ajuda aos pais!

 

Receitas milagrosas a não esquecer:
– Não deixe que o seu bebé perceba o seu nervosismo e ansiedade.
– Prepare tudo com antecedência, para que a manhã seja o mais calma possível. Identifique todos os pertences do seu bebé que vai deixar na escola.
Não demore muito na despedida para não dar oportunidade e tempo à criança de fazer uma birra.
Converse com os outros pais das crianças da mesma sala do seu bebé e partilhem experiências e outras receitas!
Confie na escola e na equipa que vai receber o seu bebé mas saiba que esta relação de confiança se constrói com contacto, questões e alguma tolerância!
Prepare-se para um período de alguma instabilidade familiar, estes são momentos de criação de novos hábitos e rotinas na família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.