“Ser Escola e Ser Professor num contexto de mudança”
Julho 9, 2018
A entrada para a Creche
Agosto 31, 2018

Arte, uma viagem mágica!

“Na educação artística, a intencionalidade do/a educador/a é essencial para o desenvolvimento da criatividade das crianças, alargando e enriquecendo a sua representação simbólica e o seu sentido estético, através do contacto com diversas manifestações artísticas de diversas épocas, culturas e estilos, de modo a incentivar o seu espírito crítico perante diferentes visões do mundo.”

Orientações Curriculares para o Pré-escolar – secção 3.2

 

…pela cidade. …com o corpo. …com os artistas.
Utilizar os órgãos dos sentidos promovendo o despertar para a arte. Contatar com os centros artístico culturais do meio envolvente.

Dar a conhecer os artistas que promovem a arte na nossa cidade.

Contatar com obras de artistas portugueses e estrangeiros provocando curiosidade pelas diferentes obras de arte.

 

2.2 Objetivos Específicos

 COM O NOSSO CORPO

Explorar elementos expressivos da comunicação visual, tais como:

a cor (cores primárias e secundárias, mistura de cores).

a textura (mole, duro; rugosa, lisa).

as formas geométricas (quadrado, retângulo, triângulo, circulo).

as linhas (retas, curvas; verticais, horizontais).

as tonalidades (claro, escuro).

a figura humana (retrato, autorretrato).

PELA CIDADE

Desenvolver a capacidade de criar e apreciar através do contacto e observação de diferentes modalidades das artes (pintura, escultura, fotografia, música, …) em diferentes contextos (museus, galerias, monumentos, outros centros de cultura e até mesmo o meio natural) permitindo à criança a inserção cultural e ambiental do mundo a que pertence.

 

COM OS ARTISTAS

Contactar com obras do género figurativo e/ou abstrato de artistas (portugueses e estrangeiros), de modo a desenvolver a capacidade de observação, interpretação e reflexão, comunicando os seus sentimentos pessoais e visão crítica.

Apropriar-se progressivamente de diferentes materiais, técnicas e conhecimentos, através da exploração, experimentação e observação, utilizando-as de modo intencional nas suas produções.

Integrar as famílias no processo de observação, exploraçãoe criação artística. 

 

Claude Monet

Claude Monet (1840- 1926) foi um pintor francês, considerado um dos mais importantes pintores da Escola Impressionista.

Monet sempre sonhou ser pintor, com 15 anos ficou conhecido, na sua cidade, por fazer e vender caricaturas. O seu interesse pela luz e pela cor incentivaram-no a praticar a pintura ao ar livre, tornando-se um pintor paisagista, pouco comum naquela época.

Objetivo: Representar a primavera inspirados nos lagos de Monet.

 

J. Pollock

Jackson Pollock (1912 -1956) nasceu nos Estados Unidos da América.

Desenvolveu uma técnica de pinturade gotejamento, na qual respingava a tinta sobre as suas imensas telas, os pingos escorriam formando traços harmoniosos e pareciam entrelaçar-se na superfície da tela. Pintava com a tela colocada no chão para se sentir dentro do quadro. Pollock partia do zero, do pingo de tinta que deixava cair na tela elaborava uma obra de arte. Além de deixar de lado o cavalete, Pollock também não usava pincéis.

Objetivo: Representar a chuva inspirados nas obras de Pollock.

 

 

 

 

W. Kandinsky

Wassily Kandinsky (1866 – 1944) foi um artista plástico Russo. Kandinsky diplomou-se em direito aos 30 anos, porém a sua veia artística fê-lo abandonar a sua carreira.

Foi considerado o pai da arte abstrata e também um músico talentoso, associava fortemente a música com a arte. Kandinsky, que nomeava os seus trabalhos com expressões musicais, via a cor quando ouvia música, e acreditava que a cor podia expressar visualmente o tom, o volume e o timbre das músicas.

Objetivo:Representar o círculo e a cor, inspirados nas obras de Kandinsky.

 

H. Matisse

Henri Matisse (1893 – 1983) foi um artista francês conhecido pelo uso da cor e pela sua arte de desenhar.

Estudou direito, mas foi na pintura que descobriu uma espécie de paraíso.

Já no final da sua carreira, quando por motivos de saúde ficou numa cadeira de rodas, o artista começou a “esculpir” a cor em obras que simbolizavam “pintar com tesouras”.

Objetivo:Representar a cor e o recorte inspirados nas obras de Matisse.

 

Joan Miró

Joan Miró (1893 – 1983) foi um importante escultor e pintor espanhol. É considerado um dos maiores representantes do surrealismo.

Algumas obras revelam grande espontaneidade, enquanto que outras se percebe a técnica perfecionista, esse contraste também surge nas suas esculturas.

Objetivo:Representar o pai inspirados nas obras de Miró.

 

Piet Mondrian

Piet Mondrian (1872 – 1944) foi um pintor Holandês, o seu interesse pela arte surgiu da aproximação de um tio que trabalhava com pintura.

Para Mondrian a arte deveria ter formas e cores puras em oposição as linhas orgânicas da natureza.

As suas pinturas geométricas abstratas não tinham centro, Mondrian defendia que as margens da obra são tão importantes quanto o centro. Suas pinturas representam linhas pretas horizontais e verticais em fundo branco, as quais formavam quadrados e retângulos onde acrescentava, geralmente, cores primarias. Ligando formas simples e cores puras, o artista desejava que a sua arte exprimisse as leis objetivas do universo.

Objetivo:Representar as cores primarias e as formas geométricas, inspirados nas obras de Mondrian.

 

 

Paul Klee

Paul Klee nasceu em 1879, em Berna na Suíça.

Ele era um desenhista nato, e, através de seus extensivos experimentos, desenvolveu um domínio da cor e da tonalidade. A maioria de seus trabalhos combina estas habilidades.

Ele usa uma grande variedade de paletas de cores, que seguem desde o quase monocromático até ao altamente policromático. Usa frequentemente formas geométricas, além de letras, números, e setas, e as combina com figuras de animais e de pessoas. Algumas obras eram completamente abstratas.

Objetivo: Um animal através das obras de Paul Klee.

 

P. Picasso

Pablo Picasso (1881 – 1973) foi um pintor, escultor, ceramista, cenógrafo, poeta e dramaturgo espanhol que passou a maior parte da sua vida em França.

Picasso foi considerado um dos artistas que mais realizou desenvolvimento revolucionário nas artes plásticas, no inicio do século XX.

Desenhar foi desde cedo a forma mais adequada de Picasso se exprimir. Com 14 anos Picasso superou as exigências da conceituada Academia de Artes em Barcelona, começando assim a destacar-se no mundo das artes.

Objetivo: Representar o palhaço, figura carnavalesca, inspirados nas obras de Picasso.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.